Nada de protesto: Vasco desembarca no Rio sem a presença de torcedores

Sem alarde, delegação deixa aeroporto pela pista. Ninguém falou com a imprensa.
Empate sem gols contra o Coritiba selou a terceira queda em apenas em oito anos

Por João da Mata* e Thiago LimaRio de Janeiro

Após o empate por 0 a 0 com o Coritiba que resultou no terceiro rebaixamento do Vasco para a Série B do Campeonato Brasileiro, a delegação do clube desembarcou no Rio de Janeiro em voo fretado no fim da noite deste domingo, sob chuva, cerca de uma hora depois do previsto. Em viagem que durou mais de uma hora desde Curitiba, os jogadores cruz-maltinos chegaram sem a presença de torcedores no saguão do Aeroporto Internacional Tom Jobim. Sem alarde, a saída foi feito pela pista do aeroporto. Ninguém falou com a imprensa.

Havia a expectativa de que o desembarque fosse feito normalmente pelo saguão do terminal 1, que contou com muitos jornalistas, policiais e seguranças do clube horas antes da chegada da delegação – foi debatido até a interdição de um ponto de taxi momentaneamente para o ônibus do Vasco estacionar no local. Um veículo descaracterizado também chegou ao aeroporto para buscar os jogadores e ficou posicionado ao lado do carro cruz-maltino. Em determinado momentos, os dois automóveis sumiram, assim como os seguranças e a maioria da PM. A delegação havia acabado de desembarcar pela pista e driblado toda a imprensa presente.

Um dos dois ônibus seguiu ara São Januário. A reportagem do GloboEsporte.com encontrou o portão 9 do estádio aberto, onde foi possível ver o veículo estacionado do lado de dentro e por onde alguns carros saíram do local. Mas quando funcionários do clube perceberam a presença da imprensa, rapidamente fecharam os portões. Assim como o aeroporto, o entorno do estádio estava deserto, sem nenhum tipo de protesto – exceto por um bar perto da entrada social que animava os clientes ao som de forró.

Desde que saiu do Couto Pereira após a partida, a delegação vascaína contou com segurança reforçada, e poucos jogadores conversaram com a imprensa. Na chegada ao aeroporto de São José dos Pinhais, na capital paranaense, alguns atletas atenderam os pedidos de fotos e autógrafos de torcedores, mas também não falaram com os jornalistas.

Comente

© 2013 - Desenvolvido por Webmundo Soluções Web - Todos Direitos Reservados.