Zika pode ser transmitido por leite materno, sangue e sêmen Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/sociedade/saude/zika-pode-ser-transmitido-por-leite-materno-sangue-semen-18195907#ixzz3t9sId7OK © 1996 – 2015. Todos direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

Médicos investigam esses três fluidos a partir de relatos na Polinésia Francesa e nos EUA

RIO — A comprovação de que o zika aumenta os riscos de microcefalia em fetos e de Síndrome de Guillain-Barré em quem contrai o vírus acendeu o alerta para outras três possíveis formas de transmissão da doença, além da picada do Aedes aegypti: pelo sêmen, por transfusão de sangue e por leite materno. Pesquisadores já encontraram evidências de que o vírus pode ser encontrado nesses três fluidos corporais. Mas, como os estudos relacionados ao zika são escassos — existem no mundo cerca de 200 publicações científicas, contra mais de 2.500 sobre chicungunha e mais de 14.500 sobre dengue, por exemplo —, não há ainda como ter certeza se a transmissão da doença pode ser feita por essas três vias.

— Na Polinésia Francesa (onde houve surto de zika em 2013), médicos encontraram partículas do vírus no leite materno. Só que ainda não está claro se existe transmissão para o bebê porque nem todo vírus encontrado no leite é transmitido. Sabemos, por exemplo, que quem mama em uma mulher com hepatite C não tem risco aumentado de pegar a doença — explica a infectologista Rosana Richtmann, presidente da Comissão de Controle de Infecção da Maternidade Santa Joana.

COM O VÍRUS, AMAMENTAÇÃO DEVE SER INTERROMPIDA

Contudo, como os efeitos do zika têm se mostrado mais devastadores do que se pensava inicialmente, a médica recomenda que as mulheres que estiverem amamentando e perceberem sintomas do vírus — manchas vermelhas, febre e dor de cabeça e nas articulações — interrompam o aleitamento.

— Enquanto ainda estamos na dúvida, é bom evitar. Os sintomas do zika duram no máximo cinco dias. Pelo menos durante esse período, acho melhor não amamentar, porque não podemos negar que há um risco potencial — afirma Rosana.

Segundo o vice-diretor de Serviços Clínicos do Instituto Nacional de Infectologia (INI), da Fiocruz, José Cerbino Neto, a possível transmissão pelo leite materno não provocaria no bebê outros problemas que não o próprio zika. No entanto, qualquer doença infecciosa em uma criança pequena pode ser preocupante.

— Se a criança for infectada depois do nascimento, o risco de uma malformação, seja cerebral ou não, não existe mais. Mas uma infecção por zika, assim como por dengue ou chicungunha, em um bebê tende a gerar efeitos maiores do que em um adulto, por exemplo — diz ele.

 

Comente

© 2013 - Desenvolvido por Webmundo Soluções Web - Todos Direitos Reservados.